Bagagem extraviada? Veja o que fazer, como localizar e quais são seus direitos

Saiba tudo sobre o extravio da sua bagagem, e como você pode contornar isso

Você passa meses planejando a viagem dos sonhos. Se prepara e organiza tudo nos mínimos detalhes. Checa bagagens, passagens, passaporte (se for viagem internacional) e aguarda ansiosamente pelo precioso dia de embarcar. Até então, tudo ok.

Ao chegar a seu destino, na hora de retirar suas malas, vem a surpresa. “Cadê minha bagagem?” Pronto, é o suficiente para confirmar que aconteceu o inesperado, o não impossível extravio de bagagens. Na hora vem o medo e até certo desespero.

A primeira coisa a pensar é na possibilidade de recuperação. Onde terá ido parar seus pertences? É o primeiro passo para arruinar a viagem de seus sonhos, que foi planejada e organizada com tanto carinho. 

Mas calma. Se você passou ou está no meio desse perrengue com sua bagagem extraviada, vamos explicar no artigo de hoje como resolver essa dor de cabeça e mostrar quais seus direitos na resolução desse problema. Acompanhe na leitura.

  1. Teve a bagagem extraviada? Veja o que fazer para solucionar o problema

Aguardar as malas serem colocadas na esteira sempre é um momento de frio na barriga. Afinal, em meio a tantas malas, a sua tem que estar ali. Aquela demora sempre dá um aperto no coração.

De acordo com a ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil), são milhares de malas extraviadas por ano em todo mundo. Infelizmente, muitas não aparecem. Se foram extraviadas e recuperadas, estão danificadas ou violadas. Ainda é alto o número de bagagens roubadas.

De acordo com o órgão, a companhia aérea é responsável pelas bagagens do passageiro, desde o check in até a retirada no desembarque. E caso haja bagagem extraviada, os direitos do passageiro estão garantidos por uma resolução da ANAC. 

Se você teve bagagem extraviada, conheça a seguir seus direitos e como proceder com as principais companhias áreas brasileiras. Prossiga com a leitura.

  1. Bagagem extraviada na Gol

A primeira providência a ser tomada caso não receba suas bagagens na retirada, é procurar o balcão da companhia aérea. Com a Gol Linhas Aéreas, praticamente campeã de extravios de bagagens, há regras que foram estabelecidas para o caso de bagagens extraviadas.

Em operação desde 2001 e com uma malha de mais de 700 voos diários no Brasil e exterior, a empresa vem buscando minimizar esse problema. Porém, devido à sua alta rotatividade, os casos de bagagem extraviada só aumentam.

A empresa estabeleceu que para voos nacionais, o passageiro será restituído em até sete dias. Para rotas internacionais, o prazo estende para 21 dias. Se você está passando por esse problema sem tamanho, só resta aguardar o prazo após notificar a voadora. Se tiver mais dúvidas, pode falar com o SAC da Gol

  1. Despesas do passageiro

Como em demais companhias, a Gol deve fornecer o RIB (Registro de Irregularidade de Bagagem) ao passageiro. Trata-se de um documento em que deverá constar todas as informações do voo, além da quantidade de malas da pessoa.

Esse documento garantirá ao passageiro as informações sobre o rastreio das bagagens, além de garantir futuras indenizações caso os pertences não sejam recuperados. E também prevê o ressarcimento de despesas emergências ou extras que o passageiro poderá ter. 

Para esses gastos, previsto em 100 reais para voos domésticos e 50 dólares para rotas internacionais, o passageiro deve guardar recibos ou notas fiscais para apresentar à companhia. Como limite máximo, a companhia estabelece despesas em até 225,00 no Brasil e 175 dólares no exterior.

  1. Prazos para reembolso

O passageiro que tiver sua bagagem extraviada deve comunicar a companhia aérea no ato do desembarque. Depois terá mais oito dias para solicitar o reembolso de despesas, caso a bagagem não seja encontrada, e 30 dias após a recuperação das malas.

  1. Bagagem extraviada na Azul

Despachando uma média de 2 milhões de bagagens ao mês, a empresa também passa por situações de extravio de bagagem. Seguindo as mesmas resoluções da ANAC, a empresa informa que em casos de extravios, 90% das bagagens são recuperadas em até 24 horas após o desembarque do passageiro. 

Em casos de extravios, são aplicadas as mesmas regras como na Gol Linhas Aéreas. O passageiro deve procurar o balcão da companhia, preencher o RIB e aguardar os prazos informados para a busca de seus pertences.

A empresa reembolsará os passageiros em despesas com itens de higiene, roupas e sapatos. Devem ser guardados os recibos para solicitação do reembolso. Os valores são estabelecidos em 100 reais no primeiro dia e 25,00 até o quinto dia em que a bagagem permaneça desaparecida. 

Caso as malas não sejam encontradas, a Azul Linhas Aéreas restituirá o passageiro em torno de 6300,00 reais, de acordo com DES (Direitos Especiais de Saque). O prazo de pagamento é de até sete dias. 

Vale lembrar que os valores não poderão cobrir os reais gastos pelo extravio de bagagens. Caso não se sinta confortável na situação, o passageiro pode exigir seus direitos mediante ações judiciais.

  1. Bagagem extraviada na TAM

Valem as mesmas regras para a TAM. Após confirmar o extravio no balcão da companhia, preencher os documentos solicitados e aguardar o prazo entre sete e 21 dias, (de acordo com a rota), o passageiro deverá aguardar.

Serão cobertas despesas emergenciais, limitadas por valores e de acordo com a apresentação de recibos. A empresa informa que 96% das bagagens extraviadas são devolvidas aos passageiros. Infelizmente, segundo a TAM, devido às fusões e aumento das malhas internacionais, o problema vem crescendo entre seus passageiros. 

  1. Como localizar bagagem extraviada?

Para não depender de companhias aéreas em casos de extravio de bagagem, é possível o passageiro rastrear suas malas. Há dispositivos de rastreamento que permitem a localização de suas malas. São três aplicativos, o Trakdot, Trackage e Lugloc.

  1. Extravio de bagagem é passível de dano moral?

Devido ao grande número de voos, as companhias enfrentam problemas de bagagem extraviada. Mesmo mantendo regras de busca de malas e garantias de ressarcimento aos passageiros prejudicados, muitas pessoas recorrem à justiça para resolverem o caso.

Apesar dos valores de indenização não cobrirem custos totais, resta ao passageiro buscar seus direitos de outros meios, tentando ao menos serem ressarcidos moralmente pelas perdas. 

Recomendo que você veja:

Faça como mais de 100 mil pessoas, e saiba como ganhar dinheiro com seu cartão!

E viaje muito mais praticamente de graça! As técnicas ensinadas aqui vão abrir um novo caminho para viajar sem gastar mais com isso.

Não enviamos spam. Seu e-mail está 100% seguro!

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *